Busca no Blog

domingo, 28 de agosto de 2011

Lembranças de adolescência: Os Karas


Eu não fui uma daquelas crianças que gostava de ler desde muito nova. Eu lia o que era pedido na escola e só. O gosto pela leitura aconteceu mais tarde comigo, no início da minha adolescência, com cerca de 12 anos de idade. Nessa época, eu "descobri" os livros de mistério, e esse gênero continua sendo um dos meus preferidos desde então. Comecei a ler os livros da série Vaga-lume de Marcos Rey e claro, os livros de Pedro Bandeira, dentre esses estavam a série dos "Karas".
"Os Karas" é um grupo de adolescente criado por Pedro Bandeira. Eles investigam  crimes e acabam se envolvendo em grandes mistérios. São formados por 4 rapazes e uma moça: Miguel, o líder do grupo,  Calú, o ator, Crânio, o mais inteligente, Magrí, a única menina, esportista e por quem os garotos citados anteriormente tem uma queda e Chumbinho, mais novo, e intrometido que descobre sobre "Os Karas", e chantageia o grupo para fazer parte dele.
Os Karas, e grupos similares de detetives adolescentes (Marcos Rey também tem um grupo assim, formado por Léo, Gino e Ãngela e eu gostava deste também) me chamou bastante atenção,  e foi um estímulo para eu consumir histórias, afinal as idades dos personagens não eram muito diferente da minha e eles se envolviam em cada problema, descobriam cada coisa inacreditável e usavam métodos bem interessantes. Os karas usavam as mentes e equipamentos de forma brilhante, tinham códigos e esconderijos secretos. Eles eram enganados as vezes, mas no fim faziam um trabalho maravilhoso. Hoje eu penso que talvez eles fossem um pouco novos para fazer aquilo tudo, mas talvez eu esteja subestimando os adolescentes. Mas que eles faziam cada coisa, faziam, enfrentaram nazistas, pessoas que queriam controlar a mente de outros, traficantes, assassinos, policiais corruptos, gênios do crime e etc.
Os livros dos "Karas" são: A droga da obediência, Pântano de Sangue, Anjo da Morte, A droga do Amor, Droga de Americana! e A droga virtual. Eu li todos com exceção de A droga virtual, que foi tirado de circulação por Pedro Bandeira, então de certa forma não pode ser considerado parte de cronologia dos Karas.
O primeiro livro, "A droga da Obediência" começa pelo visão de Chumbinho que ao descobrir sobre o grupo,  consegue entrar nele e provar que deve continuar como um dos "Karas". Chumbinho é como se fosse o leitor que  conhece o grupo já formado e entra nele, é o último integrante dos Karas, e dessa forma o grupo pode ser apresentado e mostrar como as coisas funcionam. O caso do primeiro livro tem como vilão misterioso, o Dr. QI, um gênio do crime, que criou uma droga para controlar a mente das pessoas, e está fazendo testes em adolescentes (que desaparecem) do Colégio Elite (a escola dos Karas),  a ideia do Dr. QI, que parece um vilão do 007, é controlar  a humanidade com essa droga. Bem a história é bem megalomaníaca, mas é bem interessante, o livro é bom, eu considero a segunda melhor estória do grupo.
O segundo livro, "Pântano de  Sangue",  é o que eu menos me lembro. A investigação acontece no Pantanal, e os Karas enfrentam o crime organizado. O vilão da história é o dr Ente e a preservação de espécies do pantanal , o problema dos índios e etc são discutidos.
"Anjo da Morte"  é o terceiro livro da série,  e é o meu preferido. Sempre gostei de temas que envolvam o nazismo e esse é o principal tema dele. O livro em alguns capítulos  acompanha o personagem  Anjo da Morte, um carrasco nazista, que vive no Brasil com a identidade falsa de um judeu. O ponto de partida da história é o assassinato de um professor de teatro de Calú, um ator consagrado e judeu  que sobreviveu a segunda guerra na Europa. Os Karas resolvem investigar o assassinato e  acabam descobrindo um plano para a volta dos nazistas ao poder.
"A droga do amor" começa com uma briga entre Calú, Crânio e Miguel que acaba desfazendo o grupo. O motivo principal da briga é pela atenção e o amor de Magrí. Chumbinho e Magrí, armam um plano para o grupo voltar a se reunir, ainda mais depois que um cientista renomado responsável pela criação da droga do amor, que promete revolucionar o mundo é sequestrado no Brasil. 
"Droga de Americana!" de certa forma resolve o conflito pelo amor de Magrí que aconteceu no livro anterior, ou seja, a menina realmente resolve com que rapaz quer ficar. Na história, há um plano para o sequestro da filha do presidente dos Estados Unidos, quando esta vem ao Brasil. Os sequestradores querem obrigar o pai da menina a tomar determinadas decisões. Só que Magrí é sequestrada no lugar desta, e para proteger a filha do presidente, Magri passa-se por ela. Os Karas então correm contra o tempo para resgatar a amiga. Tenho que admitir, quando eu li esse livro, já era adulta. Eu tinha lido os outros 4 livros, e não ia deixar a história incompleta né? Ha.Ha. 
A verdade que eu ainda acho as histórias dos Karas muito boas, para mim tem um efeito a mais, aquela sensação de nostalgia, um sentimento de resgate da minha infância. É tão bom lembrar das coisas que gostava quando criança, ou adolescente, é quase como voltar àquela época.

Nenhum comentário:

Postar um comentário